Real Madrid denuncia racismo contra Vini Jr. como crime de ódio ao MP da Espanha

22 maio 2023 - Brasil - Mundo / Esporte

Vini Jr: (Ivan Terron/Europa Press/Getty Images)

O Real Madrid denunciou as ofensas racistas contra o jogador Vini Júnior ao Ministério Público da Espanha, conforme anunciou na manhã desta segunda-feira (22), no horário de Brasília. A informação foi divulgada nas redes sociais do clube onde o atleta brasileiro atua.

No último domingo (21), em partida contra o Valencia, Vini Jr. foi chamado de “mono”, que é “macaco” em espanhol, pela torcida adversária. Nas redes sociais, o brasileiro desabafou ao dizer que sempre é alvo de racismo e que a entidade responsável pelo campeonato, a La Liga, não age de forma enfática.

Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito.

Na nota divulgada hoje, o Real Madrid condenou os ataques contra o atleta. O clube entendeu que o racismo no estádio feriu a legislação espanhola e que, devido a isso, o Ministério Público deve atuar para promover os direitos dos cidadãos.

“O Real Madrid considera que este tipo de ataque também constitui um crime de ódio, razão pela qual o correspondente apresentou queixa à Inspeção Geral do Estado [órgão equivalente à Procuradoria Geral da República no Brasil], especificamente à inspeção [ou procuradoria] contra crimes de ódio e discriminação, para que os crimes sejam investigados”, escreveu o time.

Leia a nota do Real Madrid na íntegra

O Real Madrid C.F. manifesta a sua mais enérgica repugnância e condena os acontecimentos ocorridos ontem contra o nosso jogador Vinícius Junior.

Esses elementos constituem um ataque direto ao modelo de convivência de nosso estado social e democrático de direito.

O Real Madrid considera que este tipo de ataque também constitui um crime de ódio, razão pela qual o correspondente apresentou queixa à Inspeção Geral do Estado, especificamente à Inspeção contra crimes de ódio e discriminação, para que os crimes sejam investigados e estabeleçam as responsabilidades.

O artigo 124 da Constituição espanhola estabelece como o Ministério Público atua para promover a ação da justiça em defesa da legalidade e dos direitos dos cidadãos e do interesse público.

Por este motivo, e dada a gravidade dos factos ocorridos, o Real Madrid respondeu ao Tribunal Geral de Contas do Estado, sem prejuízo da sua personificação como procurador privado nos processos que instaurarem.

O ataque

Aos 25 minutos da segunda etapa, Vini se dirigiu ao setor atrás do gol do Valencia, ocupado por torcedores dos donos da casa. Na ocasião, apontou para alguns torcedores e os acusou de racismo: “Esse, esse. Foi você!”.

Indignado, o jogador brasileiro alertou o árbitro e denunciou as ofensas racistas, mas a partida seguiu. Segundo o jornal Marca, Vini ainda teria dito que não queria mais jogar, mas foi contido por Gaya, capitão do Valencia.

Contrariado, o camisa 20 continuou em campo por decisão do técnico italiano Carlo Ancelotti. Ele, no entanto, foi expulso na reta final, aos 52 minutos.

Ao final da partida, em confusão generalizada, Vinicius acertou um golpe no rosto de Hugo Duro e terminou punido com o cartão vermelho depois de revisão ao VAR.

#Real Madrid

 

Acompanhe as notícias do POVOPB pelas redes sociais: Instagram e Twitter.

Verified by ExactMetrics