Justiça mantém busca e apreensão nos imóveis do Padre Egídio após negativa de anulação

5 dez 2023 - Paraíba

Arquidiocese proíbe Padre Egídio de celebrar missas por suspeita de desvios no Padre Zé — Foto: Divulgação

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu, nesta terça-feira (5), negar o pedido de anulação da busca e apreensão conduzida pela 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital nos imóveis associados ao Padre Egídio de Carvalho Neto, no contexto da Operação Indignus. A determinação foi proferida durante o julgamento do Habeas Corpus nº 0823558-71.2023.8.15.0000, sob a relatória do desembargador Ricardo Vital de Almeida.

O pedido de anulação foi indeferido, com respaldo na argumentação de que a decisão que originou a busca e apreensão se sustenta em elementos de prova sólida, apontando supostas atividades criminosas por parte do Padre Egídio e outras pessoas investigadas na Operação.

O desembargador Ricardo Vital de Almeida, ao proferir o seu voto, sustentou que a decisão judicial para conduzir a busca e a apreensão se manteve justificada por conta de outros elementos de prova, além da alegação defensiva. Segundo o magistrado, o pedido de suspensão do uso das provas obteve essa ação não se sustenta, uma vez que o Ministério Público apresentou outros elementos para embasar a investigação, como informações decorrentes de outras diligências já autorizadas, incluindo interceptações telefônicas.

O desembargador enfatizou que esses elementos reforçam a existência de um suposto padrão recorrente de atividades ilícitas no âmbito do Hospital Padre Zé, Instituto São José e Ação Social Arquidiocesana.

A decisão proferida pela Câmara Criminal ainda permite recurso.

O Povo PB

Desembargador mantém prisões de Padre Egídio e ex-diretora do Hospital Padre Zé

Acompanhe as notícias do POVOPB pelas redes sociais: Instagram e Twitter.

Verified by ExactMetrics